domingo, 15 de abril de 2018

Caminhada da Paz reúne em Itabuna familiares, amigos e colegas de técnica de enfermeira morta em assalto


Vestidos de branco e com balões brancos, 27 deles representando o número dos anos de trabalho exercidos com afinco à saúde na Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, mais de 100 pessoas, entre colegas de trabalho, familiares, imprensa e amigos da Técnica de Enfermagem Maria Ferreira Lima, 51 anos, participaram no final da manhã de hoje do ato “Itabuna Pede Paz”.

Ainda muito abalados familiares marcaram presença no ato. Tendo a irmã da Técnica e também colega de trabalho, Cristina Lima, falado em nome dos familiares que aguardam por justiça. “Minha irmã foi luz por onde passou, foi uma ótima filha, irmã, esposa, mãe e profissional. Hoje só comprovamos isso. Estamos aqui em nome da família não só para pedir justiça, mas a Paz. A nossa cidade precisa de paz! Não podemos deixar a violência e o mal dominar os nossos lares e famílias. Nós somos mais fortes e por esta paz que unimos forças para seguir e lutar pela Paz. Muito obrigada amigos”, disse emocionada.
A manifestação organizada pelos colaboradores da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna contou ainda com a presença de pacientes que passaram pelos cuidados de Maria Ferreira, a exemplo do jornalista Ederevaldo Benedito, o Bené. “A imagem de Ferrerinha, é assim que ela era carinhosamente chamada pelos amigos, vai ser de uma mulher íntegra e que zelava com amor pelos seus pacientes. Fui cuidado por ela durante 5 dias que tive internado no CTI e te digo era uma profissional alegre que contagiava a todos com a palavra de Deus. Além de paciente me tornei amigo e sigo apoiando este ato. Itabuna Precisa de Paz”.
Para o Provedor da Santa Casa de Itabuna, Eric Júnior o momento é de dor. “Conheci Maria Ferreira há cinco anos, quando iniciei o trabalho junto ao CTI. A Santa Casa de Itabuna estar bastante comovida pelo ocorrido. E nós estamos aqui hoje para pedir paz e mais segurança para a nossa cidade”.



Maria Ferreira

Maria Ferreira teve morte encefálica decretada no sábado (7), após passar dois dias internada no Centro de Terapia Intensiva da Santa Casa de Itabuna, vítima de traumatismo craniana após sofrer uma queda durante uma assalto ocorrido na última quinta-feira (5).



19 comentários:

  1. temos q mudar nossas atitudes como seres Humanos

    ResponderExcluir
  2. temos q mudar nossas atitudes como seres Humanos

    ResponderExcluir
  3. FAMÍLIA DA FALECIDA. VÃO NO YOUTUBE E BUSQUEM O CANAL DE PAULO PAVESI. DEPOIS TIREM SUAS CONCLUSÕES...

    ResponderExcluir
  4. Não vai dar em nada isso é um problema social já a maioria das pessoas não respeita mas o seu semelhante sem educação a sociedade não prospera,no caso do Brasil é muita gente pensando em si próprio o seu vizinho sempre quer ser melhor do que vc o governo só tem a intenção de te roubar e controlar

    ResponderExcluir
  5. A polícia tem que fazer blitz esse negócio de recuperar moto abandonada não cola não viu se a polícia quiser msm ela acha esses vagabundos que está roubando moto o cobrador tava desesperado pq roubaram a moto dele daqui uns dias o cidadão que foi roubado vai rouba pra não ficar no prejuízo já que a chance de encontrar de volta e bem baixa e a polícia não encontra o ladrão msm sto Antônio e uma concessionária de padrão eles só tem a dúvida de qual modelo e cor vai querer

    ResponderExcluir
  6. Se não houver o endurecimento da lei com os bandidos não adianta caminhada da paz. Com todo o respeito, vocês vão gastar os sapatos e sandálias...

    ResponderExcluir
  7. MUITO BEM ANTUNES, GOSTEI.

    ResponderExcluir
  8. Que Deus a coloque em um bom lugar.

    ResponderExcluir
  9. O negócio é meter bala nos vagabundos.ai Itabuna vai ter paz

    ResponderExcluir
  10. Infelizmente isso nada resolve. Podem fazer 365 caminhadas no ano que vai continuar a mesma desordem. Tem que mudar as leis, tem que dar autonomia e condições dignas de trabalho às policias (civil e militar). O sistema tem que mudar! Todo o sistema favorece à marginalidade e à impunidade, tolerância zero para marginais. Já passou da hora!
    Quantas Maria's Ferreria's terão que morrer para isso mudar?

    ResponderExcluir
  11. Só há duas opções para que se tenha paz,exterminando o inimigo ou se juntando a ele , pombinhas de papel,faixas escritas queremos paz , ora isto é atitudes de quem não é presente com a realidade em que estamos vivendo.

    ResponderExcluir
  12. Acho louvável tudo isso,mas o melhor lugar para mostrar nossa insatisfação eh no MINISTÉRIO PUBLICO!!!

    ResponderExcluir
  13. Tbm acho que nada disso resolve, temos que ter politicas publicas voltadas para um segurança mais rigidas, leis mais fortes, esse cara q assaltou ela daki uns dias sai da cadeia e volta a fazer mais vitimas ...... Bolsonaro2018 !!

    ResponderExcluir
  14. Aí esses trouxa vão lá e elegem comunista para fovernar...

    ResponderExcluir
  15. nao adianta essa manifestacao,o que ta faltando e o portinidade pros jovena ,e punicaosevera para esses politicos ladroes

    ResponderExcluir
  16. Me poupe com essas passeatas, vagabundo nem sabe o que isso. Itabuna vai ter paz em 2019 quando Bolsonaro ganhar e todos poderem se defender, é vagabundo dando as costas e bala come de prancha!

    ResponderExcluir
  17. vc do comentário de 12:59,entende seu raciocínio eu sempre pensei dessa forma de doação de órgãos e de doação de sangue,leva quem paga mais ou seja "vamos doar pq a família já autorizou" vai saber de muitas mortes em todo brasil se realmente foi morte natural não sei o caso dessa moça,mais já vi casos assim pessoa do sus precisando de sangue e o rico tbm e o sangue foi pro rico eu mesmo não sou doador por isso e outras coisas

    ResponderExcluir
  18. BOM TODOS JÁ FALARAM, MAS FALTOU SOLTAR POMBAS! BANDIDO NÃO ESTA NEM AI PARA PASSEATA, MÃOS DADAS, NADA DISSO TOCA CORAÇÃO DE BANDIDO, QUEM FICOU COM A DOR FOI A FAMÍLIA. MAIS UMA VITIMA DOS DOS BANDIDOS APOIADOS POR ALGUNS DOS DIREITOS HUMANOS. TRISTE ESSA E TANTAS OUTRAS MORTES!

    ResponderExcluir
  19. Sim mais que PAZ é que nós almejamos?

    ResponderExcluir